Uma guilda pra chamar de sua

Que atire a primeira pedra quem nunca pensou em criar uma guilda. Seja porque não gostava da guilda […]

Que atire a primeira pedra quem nunca pensou em criar uma guilda. Seja porque não gostava da guilda em que estava ou porque queria colocar em prática ideias diferentes. Enfim, seja qual for o motivo, se você já tem algum tempo de World of Warcraft, provavelmente já passou pela sua cabeça a ideia de criar uma guilda.

Criar uma guilda é fácil, basta reunir alguns amigos ou uma certa dose de paciência (e gold, de preferência).  O problema é mantê-la, ser um bom líder, coordenador e motivador. Sendo uma organização social, uma guilda traz para o jogo diversos aspectos da vida real e isso torna conflitos algo inevitável – e até saudável para a criação da identidade da guilda. Afinal, a imagem da guilda é o reflexo daqueles que a lideram mas, principalmente, o reflexo do conjunto de jogadores que agem em nome dela. Quanto antes as pessoas identificarem o que não querem para a guilda, mais cedo ela conseguirá se unir em torno de objetivos comuns.

Mas e se você não estiver 100% feliz com estes objetivos?

 

Se essa guilda, se essa guilda fosse minha…

Se você está descontente com a sua guilda, pense bem antes de sair para criar a sua própria guilda. Dialogue, exponha aos Officers seu descontentamento, explique suas razões, seja franco. Ponha na balança o que você e sua  guilda já obtiveram juntos, as amizades que fez e que poderá comprometer, o tipo de mal estar que sua saída (e, provavelmente, a saída de alguns que venham a lhe acompanhar) irá gerar para todos os envolvidos.

Se sua decisão é realmente de sair, pondere se a melhor ideia é mesmo criar uma guida. Pode ser bem mais proveitoso, dependendo de seu estilo e seus objetivos de jogo, buscar uma guilda madura, com pessoas que pensem como você e que ofereça todas as vantagens (perks) de uma guilda com nível alto.

Agora, se você já considerou tudo isso e realmente acha que criar uma nova guilda é a melhor solução, vá em frente. Seja para sua guilda o líder que você gostaria de ter tido na guilda anterior.

 

A guilda de um homem só

Com a facilidade de formar uma guilda, não é incomum vermos guildas com um ou um punhadinho de integrantes, geralmente, guildas de nível 1. Estas não são exatamente guildas fracassadas, como alguns podem pensar. Na verdade, são guildas de um jogador e seus alts. Quando seu banco não dá conta e começa a ficar complicado gerenciar as bags de diversos alts, vale a pena criar uma guilda para estocar lá todas suas quinquilharias.

Nada impede que essas guildas particulares um dia se abram e cresçam, como já vi acontecer. Esta pode, inclusive, ser uma estratégia bastante sustentável, pois a guilda abre suas portas já com um líder experiente e um banco geralmente bem povoado.

 

Quantidade nem sempre é qualidade

Hoje, somando números de todos os servidores BR, temos cerca de 5700 guildas. Com pouco mais de 11 meses de existência, nossos reinos têm uma média de 17 guildas criadas por dia. Sendo que toda a população destes servidores está em cerca de 326 mil personagens, teríamos uma média de 57 personagens por guilda. Um número bastante razoável, se fosse verdadeiro.

O fato é que os números são bastante díspares. No Azralon, que hoje é reino BR com maior número de jogadores, as 30 guildas mais populosas têm mais de 700 personagens cada. Se mesmo metade destes estiverem ativos, podemos ter guildas com mais de 300 personagens online simultaneamente. Já participei de uma guilda bastante grande, com centenas de pessoas online ao mesmo tempo, e foi uma experiência divertida, embora bastante caótica. Quanto mais gente, mais complicado fica organizar qualquer coisa e, sem uma liderança eficiente, maior a probabilidade de surgirem  ‘panelinhas’.

Guildas menores tendem a se tornarem mais coesas  e a se organizarem mais facilmente, mas você pode se pegar jogando sozinho parte do tempo. Sem um calendário democrático e uma boa comunicação entre os integrantes, guildas pequenas podem parar no tempo – e até encolherem.

Como sempre, o que importa é o equilíbrio entre quantidade e qualidade. Inflar uma guilda é fácil, tem até addons pra isso. Ter jogadores colaborativos, honestos e comprometidos, aí é outra história.

 

Mi guilda, su guilda

Sabe, no final das contas, não interessa quem criou a guida. Como disse antes, uma guilda é uma organização social, portanto, ela não é o resultado do trabalho de uma única pessoa. Os primeiros passos foram dados por um ou um pequeno grupo de jogadores, obviamente. O nascimento da guida se deve ao seus fundadores, que geralmente compõem a liderança da mesma. No entanto, com o crescimento da guilda, ela passa a tomar corpo e ganhar a cara daqueles que vieram somar ao grupo. Ao evoluir, uma guilda torna-se quase que um organismo vivo, que, graças a ferramentas adicionadas ao game, sobrevive aos seus fundadores.

Portanto, mais importante do que criar uma nova guilda é criar laços com uma guilda – tenha ela sido criada ou não por você. Se você se sente bem em um grupo e tem orgulho de fazer parte dele, então porque não fazer dessa a SUA guilda?

 

Fontes: WoW Progress  e RealmPop

Imagem principal: Genzoman

 

Você vai gostar de ler...

About Sensever

Mais pra Aliança do que pra Horda, mais pra morto-vivo do que pra humano, sempre brigando contra o 'altoholicismo'